Branqueamento dentário

Home / Branqueamento dentário

O branqueamento dentário, em consultório ou em casa, pode ajudar a clarear os dentes amarelos ou escurecidos tornando o sorriso mais bonito. É um tratamento simples, indolor e cada vez mais procurado como o acabamento perfeito.

FAQ

Na Clínica Actual fazemos dois tipos de branqueamento:

  • Branqueamento interno
    Consiste na colocação de um gel branqueador dentro de um dente, ao longo de algumas consultas de forma sucessiva. Está indicado para dentes que ficaram escurecidos devido a uma desvitalização endodôntica incompleta, ou a um traumatismo que tenha provocado extravasamento sanguíneo e escurecido o dente;
  • Branqueamento externo
    É efetuado no consultório pelo profissional ou em casa pelo paciente.

Aconselhamos os nossos pacientes a fazer o branqueamento externo profissional na clínica e a utilização das moldeiras em casa como reforço. Assim, conseguimos um branqueamento mais efetivo e durável.

Desde que utilizado de forma correta e com as devidas precauções, permite resultados que surpreendem.

O branqueamento pode ser feito periodicamente, desde que indicado e aplicado por um profissional de saúde oral e utilizados produtos certificados (há inúmeros artigos deste género em venda livre que são pouco eficazes e cujo controlo é duvidoso).

Os atuais produtos branqueadores não provocam dano nem erosão nos dentes, como os antigos produtos à base de sílica, que conseguiam o efeito desejado com algum desgaste da superfície do dente. Aliás, os novos produtos têm, inclusivamente, flúor e nitrato de potássio que, além de estabilizarem a cor, reduzem a sensibilidade e evitam as cáries.

O produto branqueador é um composto químico de peróxido de hidrogénio ou peróxido de carbamida.

O gel branqueador, estando em contacto com as superfícies do dente, penetra no esmalte e na dentina, oxidando os pigmentos e provocando uma descoloração branqueadora.

Que tipos de branqueamentos existem?

O branqueamento não é indicado nas pessoas que apresentam doença periodontal, designadamente aquelas que expõe parte da raiz dos dentes como a retração gengival acentuada, dado que sentiriam uma sensibilidade dolorosa significativa.
Quando há uma pequena retração gengival, o profissional tem forma de contornar o problema com uma adaptação criteriosa das moldeiras às coroas dos dentes.

Pelo mesmo motivo, os pacientes que apresentem cáries não tratadas, deverão previamente ao branqueamento restaurar os dentes afetados.

O branqueamento, também não é aconselhável em pacientes com dentes restaurados com resina composta, uma vez que o dente ficará mais branco que a restauração.

Apesar de não se conhecerem efeitos á distância da aplicação de um branqueador, não se aconselha branqueamentos a grávidas ou a mães a amamentar crianças.

A aplicação de um agente branqueador pode causar sensibilidade dentária temporária.
Se, no entanto, sentir demasiada sensibilidade, é importante reduzir o tempo de aplicação das moldeiras ou o tempo da incidência da luz fotoativada.
Mesmo assim, caso suceda uma sensibilidade dolorosa, poderá recorrer-se ao uso de um gel dessensibilizante á base de flúor e potássio para aliviar os sintomas.
No decurso do branqueamento recomendamos o uso de um dentífrico dessensibilizante.

É difícil responder a essa questão, pois dependerá dos hábitos alimentares e sociais dos pacientes.

Se não existirem hábitos tabágicos ou a ingestão de líquidos que mancham os dentes, o branqueamento durará muitos anos.

Todavia, poderemos afirmar que o branqueamento possa durar em média de um a dois anos.

Marque a sua consulta de branqueamento dentário

Especialidade: